• Publicidade

  • Publicidade

Tudo o que sempre quiseste saber sobre as IPO

Tudo o que sempre quiseste saber sobre as IPO

Mensagempor ViPeR5000(Rui Melo) em quinta fev 19, 2009 5:33 pm

Tudo o que sempre quiseste saber sobre as inspecções periódicas

A Inspecção Periódica Obrigatória

A Inspecção periódica obrigatória, tanto a primeira como as subsequentes, tem como prazo limite para a sua realização o dia e o mês correspondentes à matrícula inicial da viatura e deve ser efectuada com a periodicidade determinada na lei. Visa confirmar a manutenção das boas condições de funcionamento e de segurança dos veículos, de acordo com as suas características originais homologadas, ou as resultantes de transformação autorizada nos termos do artigo 115.º do Código da Estrada.

A inspecção periódica feita a viaturas de matrícula estrangeira só é válida no país onde foi realizada.

Qualquer pessoa pode levar o veículo à inspecção desde que apresente os documentos necessários.

A inspecção é realizada por um inspector licenciado para o efeito.

A realização da inspecção tem a duração de 20 a 30 minutos para os veículos ligeiros e de 30 a 40 minutos para os veículos pesados.

A inspecção ao veículo é efectuada com a colaboração do condutor do veículo, pelo que é necessário que acompanhe a sua realização.

As inspecções são realizadas dentro do horário de funcionamento afixado nos centros. A maior parte dos centros funcionam ao sábado de manhã.

Inspecção fora de prazo
A circulação de veículos com a inspecção fora de prazo é punida por lei.
O centro de inspecção não pode aplicar qualquer tipo de coima, cabendo-lhe unicamente a responsabilidade de informar a DGV que o veículo se apresentou fora do prazo estabelecido por lei.

Documentos Necessários

Apresentação obrigatória no acto da inscrição para a realização da inspecção e reinspecção
-Livrete
-Título de registo de propriedade ou “Documento único”
-Ficha da última inspecção - excepto na 1ª inspecção

Não é necessário o documento do seguro

Quando os documentos estão apreendidos pela polícia é necessário apresentar uma guia emitida pela polícia que refira “válido para IPO”. Caso a guia não possua esta informação o cliente deve entrar em contacto com o centro onde pretende fazer a inspecção antes da data da realização da mesma.

Quaisquer outras informações sobre documentos apreendidos deve ser contactado o centro onde deseja realizar a inspecção.

Extravio da ficha (papel) e/ou selo da última inspecção

Pode ser emitida uma 2ª via.
A 2ª via da ficha de inspecção tem de ser requerida no mesmo centro em que a inspecção foi efectuada, por qualquer pessoa desde que apresente os documentos do veículo em causa. Por lei a ficha de inspecção, tal como os restantes documentos devem acompanhar o veículo.

É possivel efectuar a inspecção sem a ficha e/ou selo da última inspecção. O cliente deve realizar a inspecção, de preferência no centro onde realizou a última. Se o cliente não possuir os dois documentos (ficha e o selo ) deve dirigir-se ao centro onde deseja fazer a inspecção alguns dias antes da data de realização da mesma.

O valor a pagar pela 2ª via é de 2.48 Euros

Não é possível fazer a inspecção com cópias autenticadas ou simples cópias dos documentos. A lei obriga a que o veículo se apresente à inspecção com os documentos originais. Uns dos itens da inspecção é observar o estado de conservação dos documentos.

O que deve fazer antes de ir á inspecção

Existem alguns procedimentos simples que deverão ser efectuados regularmente para manter o veículo em boas condições de circulação e revistos antes de ir à inspecção.

As principais causas de reprovação na Inspecção Peródica são deficiências nos componentes e sistemas, de travagem, de controle de emissões e escape ,e nas dimensões e estado dos pneumáticos.

Há no entanto muitos outros componentes cujo correcto funcionamento e estado são também verificados durante a inspecção e que podem ser detectados com um simples controle prévio, evitando a eventual reprovação do veículo.

Checklist de Items a verificar antes de ir á inspecção (Origem: Controlauto)

Tabela de Preços (valores em 23/01/2009)
Inspecções
Tipo Veiculo Preço
Ligeiro 27,39
Pesado 40,99
Reboques e Semi Reboques 27,39


Reinspecções Preço
Tipo Veiculo Preço
Todos 6,87


Emissão de 2ª via da Ficha de Inspecção 2,58



Marcação da Inspecção

Para evitar tempo desnecessário a maior parte dos centros permite a marcação das inspecções.
A Controlauto, por exemplo, permite a marcação por telefone 707501502 (ou directamente para o centro pretendido) ou pela internet ( www.controlauto.pt ).
Deverá tambem comparecer no centro com a devida antecedência. A não comparencia á hora marcada poderá invalidar a marcação.

O que é inspecionado?

-Identificação do Veiculo

O veículo a inspeccionar deve ser identificado, confrontando-se o conteúdo técnico dos documentos com o veículo. Deve estar garantido que o veículo a inspeccionar está em conformidade e respeita o Código da Estrada.

-Sistema de Iluminação e Visibilidade

Visibilidade – Campo de Visibilidade

Objectivo: Verificar o campo de visão e o estado dos vidros.

-Sistema de Suspensão

Objectivo: Verificar o estado geral do veículo, incidindo as verificações sobre os eixos, rodas e transmissão, detectar eventuais folgas na direcção, suspensão e órgãos de transmissão, deformações, fissuras e corrosão no lado interior das jantes assim como as deformações nas paredes interiores dos pneus avaliando, como complemento.

-Sistema de Travagem

Objectivo: Verificar o sistema de travagem do veículo.

Método:
-O sistema de travagem é verificado visualmente e com o auxilio dos seguintes equipamentos de medição:
-Frenómetro de rolos
-Desacelarógrafo
-Equipamento de “rolos loucos”

-Alinhamento da Direcção

Objectivo: Medir o alinhamento das rodas directrizes dos veículos automóveis e verificar o estado mecânico dos componentes da direcção.

Método:
- Exame visual
- Exame mecanizado – Ripómetro

-Inspecção de Emissão de Gases

Sistema de Escape – Emissões e Ruído

Verificações preliminares no veículo antes de realizar o ensaio:
-O sistema de escape se encontra homologado.
-O sistema de escape da viatura, confirmando a não existência de fugas ao longo de toda a conduta e panelas.
-Caso exista, o estado do catalizador e sonda lambda.
-A existência de reparações inadequadas.
-O estado dos suportes.
-A existência de emissões de óleo provenientes do motor.
-A existência de emissões de vapores de óleo.

Inspecção e Método

-Verificar visualmente a eventual existência de emissões de óleos e o sistema de escape de gases provenientes da combustão, bem como o bom estado de circuito de escape e silenciador.

Controle da Emissão de Gases – Ignição por faísca (Ciclo OTTO)

Objectivo: Controlar a emissão dos gases de escape nos motores a gasolina, por medição do teor de “CO” e do valor de Lambda quando aplicável.

Equipamento e Método

Analisador de gases por infravermelhos (análise a quatro gases: CO; CO2; O2; HC; NOX e valor de Lambda).


Prodecimento

Verificações preliminares no veículo antes de realizar o ensaio:
-Que o motor se encontra à temperatura normal de serviço.
-Que o regime do motor é adequado ao teste de (ralenti ou moderadamente acelerado) de acordo com o legalmente estabelecido.
-Se o veículo está equipado com sistema catalítico e sonda lambda ou com sistema de escape normal.

Controle de Emissão de Gases – Ignição por compressão (Ciclo DIESEL)

Especificações Gerais

O procedimento de inspecção aplicar-se-á a veículos equipados com motores com ignição por compressão (ciclo Diesel), registados a partir de 01/01/1980. Os veículos registados anteriormente a esta data estão isentos do cumprimento dos requisitos estabelecidos, no que respeita ao controlo de emissões de gases de escape.INSPECÇÃO

Verificações preliminares no veículo antes de realizar o teste:
-Que no pedal do acelerador não existe qualquer limitador de curso.
-Que não há qualquer modificação do sistema original de escape (sistema homologado).
-Se o sistema de aquecimento está desligado.
-Que o motor se encontra à temperatura normal de serviço.
-Em viaturas pesadas, com sistemas de travão designado de montanha, confirma-se que se encontra desligado.
-A posição do descompressor (devendo manter-se em posição de todo aberto).
-Verificar que a ponteira de saída dos fumos é adequada e dimensionalmente compatível a ponteira a utilizar.
-A acessibilidade da saída do escape, em relação à extensão do tubo de recolha de fumos (adequando para tal a melhor solução.)

Como acção complementar do ensaio realizado, aquando da passagem do veículo pela fossa e com o motor em funcionamento, o inspector deve verificar o sistema de escape, confirmando a eventual existência de fugas ao longo de todas as condutas e panelas.

-Verificação do estado do veículo

Objectivo: Verificação do estado geral do veículo, através de exame visual.

Considerações Técnicas

Corrosão: Dado ser a corrosão um dos aspectos mais importantes na inspecção das condições gerais da estrutura do veículo, convém ter em consideração que:
O efeito da corrosão na segurança dum veículo depende:
da sua extensão
na área na qual ocorre

Uma ligeira corrosão numa parte importante da estrutura dum veículo, pode tornar um veículo inseguro, quando destrói a continuidade da estrutura do suporte de carga. Por outro lado, a corrosão profunda em áreas não importantes, poderá não afectar a segurança do veículo.

Tendo identificado os elementos importantes de suporte de carga, o Inspector verifica se elas estão excessivamente corroídas, primeiro através duma inspecção visual e depois através da pressão do dedo polegar. Se necessário, é feita uma raspagem ou um percutimento leve das áreas afectadas com uma ferramenta que auxilie a avaliação da corrosão. O metal excessivamente corroído emite um som monótono, que o metal não afectado não faz.

Estrutura do Veiculo – Inspecção Visual

A Inspecção visual consiste em:
Avaliar visualmente o estado da carroçaria e do chassis na proximidade dos pontos de suporte.
Verificar se há sinais de acidentes e reparações.
Verificar o correcto funcionamento dos fechos, portas, vidros, espelhos, etc.


Chassis – Carroçaria

Os veículos devem estar construídos e equipados para que não tenham no seu exterior adornos ou outros objectos com arestas salientes que apresentem perigo para os seus ocupantes ou para os utentes da via pública. Em concreto, os órgãos mecânicos e os equipamentos complementares devem estar construídos e protegidos de modo a que durante o seu funcionamento e utilização não constituam perigo para as pessoas, ainda que o veículo esteja parado.

Portanto a carroçaria deve estar livre de defeitos que possam afectar a integridade do veículo ou a segurança das pessoas.

Cabina e Carroçaria:
Estado Geral e Fixação

Bagageira:
Verifica-se o estado de corrosão do fundo, da cobertura e eventuais indícios de acidente.
A eficiência da fechadura.
A existência de carga que possa eventualmente influenciar o controlo da orientação dos faróis.


Exterior do Veículo

Portas:
Verifica-se o estado de funcionamento e fixação dos montantes;
Avalia-se o estado de corrosão.
As portas dos veículos devem ter fechaduras e órgãos de fixação de modo que impeçam a sua abertura e permitam a evacuação dos ocupantes em caso de acidente.
Os degraus ou estribos e maçanetas devem oferecer a segurança adequada para o uso a que estão destinados, devendo estar livre de arestas cortantes e fendas ou fissuras que podem por em perigo as pessoas ou dificultar a sua função.

É ainda verificado:
O bom funcionamento das fechaduras que impede a abertura não desejada das portas.
O estado das dobradiças das portas
A existência de degraus
Que os degraus mantenham a sua qualidade anti derrapante
A existência e estado das maçaneta quando são obrigatórios
A existência de dispositivos estabelecidos que permitam a abertura e o fecho das portas do veículo, tanto no exterior como no interior do mesmo.

Vidros – Fixação e estanquicidade nos seus chassis, verificando se obedecem às prescrições regulamentares, verificação do estado do pára-brisas, da eventual deformação óptica e da marca de homologação.

Retrovisores laterais – Quando requeridos, verifica-se a fixação, estado, estabilidade e possibilidade de regulação.

Pára-choques e protecção lateral – Verifica-se a correcta posição dos pára-choques e da protecção lateral, quando requerida, estado geral, fixação, inexistência ou modelos aplicados, não regulamentares

Guarda-lamas – Verificar o estado geral, em particular a fixação e corrosão.

Roda de reserva
No caso da roda de reserva estar fixada no exterior da carroçaria, o seu suporte deve garantir que não exista risco de se soltar ou desprender.

Inspecção do Compartimento do Motor

Com o compartimento do motor acessível, verifica-se:
Pontos de fixação da suspensão
Indícios de quaisquer acidentes sofridos

Motor – Estado geral, corrosão do compartimento e da “capot”a, eventuais fugas no dispositivo de servo-freio, reservatório de líquido de travões e do seu nível e partes do sistema de direcção.


Interior do Veiculo

Objectivo: Verificar as condições técnicas do equipamento e acessórios existentes no interior do veículo.

Inspecção:

O Inspector verifica visualmente:
- Habitáculo
O estado de limpeza do habitáculo, em particular quando se trate de transporte público de passageiros.
O estado do piso do habitáculo, nomeadamente nos veículos de transporte público de passageiros.

Direcção
O estado do volante (eventuais reparações ou modelo não regulamentar)
Posições do volante quando as rodas estão direitas
A fixação do volante (um deslocamento excessivo do centro do volante para cima ou para baixo, significa fixação defeituosa)
Folgas do volante (oscilando ligeiramente à esquerda e à direita num plano perpendicular à coluna de direcção sem provocar o virar das rodas directrizes)
Estado da coluna de direcção (exercer alternativamente tracção e compressão no volante).
Verifica o funcionamento do sistema de apoio à direcção (direcção assistida), desligando/ligando o motor.


Pedais de manobra na condução
Verificar o estado e as condições anti-escorregamento.

Sistema Anti-roubo
Verificar o bom estado de funcionamento (para o efeito deve ser tomado em consideração o tipo de sistema. No caso de actuar sobre a direcção deve ser verificado o bloqueio da mesma quando é retirada a chave de ignição).

Banco do condutor
Verifica o estado de conservação, fixação, mecanismo de regulação, dimensões e espaçamento.

Bancos dos passageiros
Verifica:
Se o número de lugares corresponde com a documentação do veículo.
A fixação dos bancos à estrutura.
A adequação à sua função.
Que não apresentem nenhum elemento deteriorado a solta que possa causar lesões aos ocupantes do veículo.

A acessibilidade a lugares posteriores.
Portas
No caso dos autocarros providos de portas com comando pneumático, controla-se o sistema de abertura e fecho das mesmas, verificando se o(s) reservatórios está(ão) sob pressão, através do manómetro existente no veículo.
Para todos os casos verifica-se a condição de abertura e fecho e o sistema de abertura e fecho das portas.

Saídas de emergência (veículos de transporte público de passageiros)

Verifica-se a existência de saídas de emergência e as condições de sinalização e visibilidade para os passageiros bem como se são de modelo homologado.

Verifica-se a existência de martelos de quebra de vidros nos veículos.

Sistemas de ventilação, aquecimento e cortinas (transporte público de passageiros)

Verifica-se a existência de cortina de protecção solar para os passageiros.

Verifica-se a existência e funcionamento do sistema de aquecimento ambiente.

Verifica-se a existência e funcionamento do sistema de desembaciador do pára-brisas.

Verifica-se a existência e funcionamento do sistema de ventilação ambiente.

Sinalização sonora e luminosa interior
Verifica-se a existência e funcionamento da sinalização sonora e luminosa de aviso aos passageiros.

Painéis de separação em veículos de mercadorias
Verifica-se a conformidade e estado de fixação do sistema.

Verifica-se nos veículos ligeiros de transporte público de passageiros (TAXI) a conformidade do modelo e as condições de fixação e conservação.

Velocímetro
Verifica-se o velocímetro ou controlador de velocidade, funcionamento e escala em quilómetros obrigatoriamente

Conta-quilómetros (odómetro)
Verifica-se o funcionamento e a grandeza medida. Na ficha de inspecção deve ser colocado o valor lido em Kms e em observações a indicação de que também lê em Milhas.

Avisador sonoro
Verifica-se o funcionamento do avisador sonoro. Verificar, caso exista avisador pneumático, a existência e funcionamento do comutador.

Dispositivo Mecânico de Engate

Objectivo: Verificar as condições técnicas e o estado de funcionamento e manutenção do dispositivo de engate entre o veículo tractor e o reboque ou semi-reboque.

1. Dispositvo de Engate
Os dispositivos de engate a instalar em veículos Ligeiros devem estar devidamente homologados.

2. Outros Requisitos
Os dispositivos mecânicos, pneumáticos e eléctricos de ligação entre um veículo tractor e o seu reboque devem ser compatíveis.

Instalação Eléctrica

Objectivo: Verificar o estado e condição da Instalação eléctrica do veículo, incidindo as verificações sobre a bateria, cabos, ligações e as protecções

Verificar a existência e adequada instalação das ligações para a conexão com o reboque e semi-reboque.

A Inspecção da instalação eléctrica incide sobre:
Bateria:
Fixação
Ligações
Protecção das ligações

Cabos:
Ligações
Condição de fixação e protecção da cablagem
Estado dos cabos
Ligações (conexões)
Estado das conexões
Estado das fixações
Protecção contra curto-circuitos

Protecções (fusíveis):
Ausência
Calibre de protecção incorrecto

-Equipamentos Obrigatórios

Objectivo: Verificar a existência e conformidade de equipamentos que obrigatoriamente devem equipar os veículos, face à sua utilização e tipo.

Inspecção:

Todos os veículos
- Triângulo de pré-sinalização: Verifica-se a existência, modelo e estado de conservação
- Colete retroreflector: Verifica-se a existência, modelo e estado de conservação

Para determinadas utilizações e tipos de veículos
- Extintor: Verifica-se a existência, Modelo e marca de homologação, Validade, Estado de conservação e acessibilidade

- Tacógrafo: Verifica-se a existência, Marca de homologação, Selo de verificação periódica

- Limitador de Velocidade, Verifica-se a existência, Marca de homologação, Selo de verificação periódica

- Caixa de primeiros socorros: Verifica-se a existência, Constituição (produtos), Localização

- Caixa de ferramentas: Verifica-se a existência, Constituição (ferramentas), Localização

Quando o Veiculo é reprovado

O automóvel não é aprovado na Inspecção quando não se confirma a manutenção das boas condições de funcionamento e de segurança do veículo, de acordo com as suas características originais homologadas:
-quando são assinalados mais de cinco defeitos leves sobre os sistemas, componentes, unidades técnicas e acessórios do veículo;
-quando se verifiquem um ou mais defeitos graves ou muito graves;
-quando não seja efectuada a correcção dos defeitos anotados na inspecção anterior e que estejam assinalados na Ficha de Inspecção.


Interpretação dos Defeitos

Os defeitos detectados nas Inspecções são classificados em:
a) LEVE – Classificado como de grau 1 na Ficha de Inspecção, corresponde a um defeito que, por não afectar gravemente as condições de utilização do veículo nem directamente as suas condições de segurança, não implica, por isso, nova apresentação do veículo a inspecção para confirmação da sua eliminação, com excepção dos casos em que sejam assinalados mais de 5 (cinco) defeitos deste tipo;
b) GRAVE - Classificado como de grau 2 na Ficha de Inspecção, corresponde a um defeito que afecta as condições de utilização ou directamente as suas condições de segurança, ou ainda que põe em dúvida a sua identificação, devendo o veículo, consoante o caso, ser apresentado:
I. No centro de inspecção, para confirmação da eliminação da deficiência assinalada; ou
II. Nos serviços competentes do Estado (IMTT), para o completo esclarecimento das dúvidas respeitantes à respectiva identificação;
c) MUITO GRAVE – Classificado como de tipo 3 na Ficha de Inspecção, corresponde a um defeito que implica a imobilização do veículo ou permite somente a sua deslocação até ao local de reparação, e posterior regresso ao Centro de Inspecção, para ser confirmada a sua eliminação;

Condições de Utilização do Veiculo Após a Inspecção

a) Todos os defeitos assinalados nas fichas de inspecção devem ser corrigidos, independentemente de terem ou não sido reprovados;
b) Os veículos que apresentem defeitos GRAVES nos sistemas de direcção, suspensão ou travagem não podem transportar passageiros nem carga enquanto não forem aprovados.
c) Os veículos que apresentem defeitos MUITO GRAVES, aos quais não foi imposta a sua imobilização, podem circular apenas para deslocação até ao local de reparação, sendo que, em qualquer dos casos, devem regressar ao centro após reparação para confirmação da eliminação das deficiências anotadas.
d) Sempre que o veículo tenha sido reprovado em inspecção deve voltar ao Centro de Inspecção no prazo máximo de 30 dias para que seja confirmada a devida correcção;
e) Sempre que o veículo tenha sido aprovado, mas possua defeitos LEVES inscritos na Ficha de Inspecção, pode o mesmo voltar ao Centro de Inspecção, no prazo máximo de 30 dias, para que lhe seja passada uma Ficha sem quaisquer anotações, depois de confirmadas as devidas correcções a todos os defeitos assinalados;
f) No caso de o veículo não ter sido Aprovado por não terem sido atempadamente corrigidos os defeitos constatados na Inspecção precedente, o prazo para a correcção dos defeitos não corrigidos será reduzido para 15 dias.
É entregue um relatório com as deficiências detectadas que devem ser obrigatoriamente corrigidas, independentemente da gravidade associada.
A viatura terá de ser submetida a uma Reinspecção.
A reinspecção do veículo deve ser feita no prazo de 30 dias a contar da data da inspecção. Caso o veículo não esteja ainda em boas condições e volte a não ser aprovado, o prazo para a reinspecção seguinte é de 15 dias.

Sempre que se deixar ultrapassar o prazo para a reinspecção, a lei determina que seja feita uma nova inspecção.

A reinspecção deve ser efectuada , obrigatóriamente no mesmo centro onde fez a inspecção. Caso queira escolher outro centro, terá de fazer uma nova inspecção.

Fonte: Controlauto
www.Bombeiros-Portugal.net || www.ViPeR5000.net || www.SuzukiTTcentro.net ||
I'm the ViPeR5000, always faster than you..
Avatar do Utilizador
ViPeR5000(Rui Melo)
 
Mensagens: 644
Registado: quinta nov 20, 2008 1:55 am
Localização: Mealhada
Marca da Viatura: Suzuki
Modelo: Samurai 1.0

Publicidade

Re: Tudo o que sempre quiseste saber sobre as IPO

Mensagempor pirucas em sexta fev 20, 2009 10:32 am

Excelente Viper.
Melhor era impossível.

CumprimenTTos
Piruças
Avatar do Utilizador
pirucas
 
Mensagens: 1279
Registado: terça dez 30, 2008 11:46 pm
Localização: Coimbra/Mealhada
Marca da Viatura: Suzuki
Modelo: Vitara 1.6 8v

Publicidade

Re: Tudo o que sempre quiseste saber sobre as IPO

Mensagempor Mordep em sábado fev 21, 2009 2:07 am

pirucas Escreveu:Excelente Viper.
Melhor era impossível.

CumprimenTTos
Piruças

Assino por baixo! 8-)
Bons trilhos para todos!
Avatar do Utilizador
Mordep
 
Mensagens: 21
Registado: quinta jan 08, 2009 5:53 pm
Localização: Santa Comba Dão - Figueira da Foz
Marca da Viatura: Santana

Publicidade

Re: Tudo o que sempre quiseste saber sobre as IPO

Mensagempor Mordep em sábado fev 21, 2009 2:08 am

pirucas Escreveu:Excelente Viper.
Melhor era impossível.

CumprimenTTos
Piruças

Assino por baixo! 8-)
Bons trilhos para todos!
Avatar do Utilizador
Mordep
 
Mensagens: 21
Registado: quinta jan 08, 2009 5:53 pm
Localização: Santa Comba Dão - Figueira da Foz
Marca da Viatura: Santana

Publicidade

Re: Tudo o que sempre quiseste saber sobre as IPO

Mensagempor taborda em segunda set 28, 2009 5:06 pm

bolas grande trabalho!!!!

:)
aproveitem o dia como se do ultimo se tratasse ;)
Avatar do Utilizador
taborda
 
Mensagens: 43
Registado: terça abr 28, 2009 6:37 am
Localização: vila nova de monsarros-anadia
Marca da Viatura: mitsubishi
Modelo: pajero

Publicidade

Próximo

Voltar para Problemas nas Inspecções

Quem está ligado:

Utilizador a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante

cron